Confiança – Como construir?

Confiança é igual distribuição de renda, poucos tem muita e muitos têm muito pouca. Não vamos dizer que é assim mesmo, que assim que deve ser, que são coisas da vida, que as pessoas nascem assim mesmo, que faz parte da essência. Por favor, chega de mimimi e autossabotagem, de jogar a culpa no meio, na criação, nos pais ou na situação do país. Confiança é uma competência, e competências a gente desenvolve.

Mas como fazer com que esse misto de experiência, com fé e coragem se torne confiança? Como dizer para aquela voz na mente que insiste em dizer “não vai dar certo” calar a boca? Tem dois caminhos, simplesmente manda-la calar a boca como fazem os heróis do cinema em frente ao perigo, naquele momento crucial em que o sensei lhes vem à cabeça e todo o treinamento ou desventuras que superou anteriormente passam como um flashback aos olhos de quem admira uma superprodução no conforto de sua cadeira. É, momentos assim acontecem, mas antes deles existe trabalho duro e muitos passos de bebê.

Aqueles pequenos detalhes que vão ensinando nosso inconsciente a programar respostas mais criativas e principalmente a construir confiança. Eles são nossa experiencia. E precisamos de experiencias de sucesso, mesmo que pequenas para irmos a diante. Então, cuidado com passos muito grandes, o insucesso deles pode te deixar traumatizado e o sucesso, imprudente. Misture pequenas coisas, mesmo que você acredite que está destinado a grandes conquistas.

A fé? Como ela vem? É preciso ter fé para avançar dia após dia, mas como construir esse elemento importante da confiança? Se você pulou o que te disse anteriormente, então não verá as coisas acontecerem para você e consequentemente não ensinará seu inconsciente que você sabe o que está fazendo. Você precisa agregar conhecimento para ter fé. Precisa conhecer as possibilidades, outras histórias e a sua própria. Conheço pessoas que não tem fé por viverem presas no passado ou esperando o futuro e esquecem de observar as conquistas do presente. É como se o controle remoto da tv de algumas pessoas ficasse no avançar ou no retroceder o tempo todo, e por mais que apertem o play ou o pause o controle não responde mais, pois a máquina inconsciente já se habituou à tarefa que executa. Portanto, para ter fé, é preciso praticar a presença.

E a coragem? Passou pelos outros pontos? Fez o que deveria fazer? Então ela vem naturalmente, exceto se você não tiver a razão correta ou a motivação certa. E quem determina isso? Seu inconsciente! É ele quem estipula os filtros e as direções a tomar, é o depósito de experiências que temos que pede por mais experiências semelhantes. Ao tomarmos ciência do que realmente queremos, e o queremos como precisamos de ar para respirar, a coragem surge. Ela não vai afastar o medo nem nada assim, o medo ainda existe para nos preservar, mas nos fará agir ao invés de congelar.

Então, queres uma receita simples para construir confiança? Faça, refaça, divida os passos em passos pequenos, comemore cada conquista, viva no presente e principalmente cultive sua fé e sua coragem. Dessa forma, mesmo que demore um pouco, tenho certeza de que a confiança virá. E se faltar alguma coisa? Faça como os grandes líderes, cerque-se de bons conselheiros. Precisando, estou aqui pra te ajudar!

Amanhã eu volto para falarmos de positividade…. até lá….

Fonte: http://www.andrehubler.com.br/confianca-como-construir/