Eu incenso, tu incensas

Eu incenso, tu… incensas… ?!

 

Sabe aquela fumacinha cheirosa que frequentemente encontramos percorrendo as calçadas na frente de lojas esotéricas ou bancas hippies, ou que simplesmente sentimos o cheiro quando o vento sopra mais forte?

Adorados por muitos e odiados pelos que têm rinite, os incensos fazem parte da nossa história. Mas afinal de contas, para quê eles servem???

A palavra incenso vem do latim incendere, que significa queimar. É designada para nomear os compostos de materiais aromáticos que liberam fumaça perfumada quando são queimados.

 

Um pouco de história…

 

O uso do incenso se originou no Antigo Egito, onde as resinas de goma e resinas oleosas importadas da Arábia e Somália passaram a ser utilizadas nas cerimônias religiosas. Acreditava-se que através dos diferentes aromas os sacerdotes conseguiam comungar com os Deuses.

Com o passar do tempo, outras culturas foram adotando o uso dos incensos em seus rituais, como os chineses, principalmente durante as dinastias Xia, Shang e Zhou e os hindus.

O cristianismo também adotou o uso do incenso durante as missas solenes, onde o padre, que representa o Cristo, e os fiéis são incensados em homenagem à Deus. O incenso, neste caso, representa o “sopro divino” ou o “sopro da vida”, conforme descrito nestas passagens da bíblia:

 

“Então Deus (…) soprou-lhes nas narinas um sopro de vida, e o homem tornou-se um ser vivente” –  Gênesis 2,7

 

“Envias o teu sopro e são criados, e assim renovas e face da terra” – Salmos 104, 29-30

 

“O meu sopro de vida não permanecerá para sempre no homem, pois ele é carne e não viverá mais que 120 anos” – Gênesis 6,3

 

Assim entende-se que este “sopro de vida” é eterno, que este “sopro de vida” é o espírito que sobrevive à morte do corpo.

 

O incenso e suas utilizações

 

O incenso, quando utilizado para fins de conexão com Algo Maior, com Deus, com a Deusa ou qualquer outra nomenclatura que se use para designar este tipo de conexão, representa a força da vida. É a força viva dos elementos atuando ao nosso redor.

Pode ser utilizado em rituais de purificação, em meditações, na aromaterapia, em limpezas energéticas de pessoas e ambientes, como um poderoso ingrediente para magias e/ou encantamentos, e por que não para disfarçar maus odores?!

 

Hoje em dia conseguimos encontrar incensos dos mais variados tipos de plantas, flores e raízes, e em diversos formatos: em varetas, em cones, em pirâmides, em pó…

 

Para conhecer a lista dos principais incensos e suas propriedades, clique aqui.