Categorias
Blog Energia

Eu incenso, tu incensas

Eu incenso, tu… incensas… ?!

 

Sabe aquela fumacinha cheirosa que frequentemente encontramos percorrendo as calçadas na frente de lojas esotéricas ou bancas hippies, ou que simplesmente sentimos o cheiro quando o vento sopra mais forte?

Adorados por muitos e odiados pelos que têm rinite, os incensos fazem parte da nossa história. Mas afinal de contas, para quê eles servem???

A palavra incenso vem do latim incendere, que significa queimar. É designada para nomear os compostos de materiais aromáticos que liberam fumaça perfumada quando são queimados.

 

Um pouco de história…

 

O uso do incenso se originou no Antigo Egito, onde as resinas de goma e resinas oleosas importadas da Arábia e Somália passaram a ser utilizadas nas cerimônias religiosas. Acreditava-se que através dos diferentes aromas os sacerdotes conseguiam comungar com os Deuses.

Com o passar do tempo, outras culturas foram adotando o uso dos incensos em seus rituais, como os chineses, principalmente durante as dinastias Xia, Shang e Zhou e os hindus.

O cristianismo também adotou o uso do incenso durante as missas solenes, onde o padre, que representa o Cristo, e os fiéis são incensados em homenagem à Deus. O incenso, neste caso, representa o “sopro divino” ou o “sopro da vida”, conforme descrito nestas passagens da bíblia:

 

“Então Deus (…) soprou-lhes nas narinas um sopro de vida, e o homem tornou-se um ser vivente” –  Gênesis 2,7

 

“Envias o teu sopro e são criados, e assim renovas e face da terra” – Salmos 104, 29-30

 

“O meu sopro de vida não permanecerá para sempre no homem, pois ele é carne e não viverá mais que 120 anos” – Gênesis 6,3

 

Assim entende-se que este “sopro de vida” é eterno, que este “sopro de vida” é o espírito que sobrevive à morte do corpo.

 

O incenso e suas utilizações

 

O incenso, quando utilizado para fins de conexão com Algo Maior, com Deus, com a Deusa ou qualquer outra nomenclatura que se use para designar este tipo de conexão, representa a força da vida. É a força viva dos elementos atuando ao nosso redor.

Pode ser utilizado em rituais de purificação, em meditações, na aromaterapia, em limpezas energéticas de pessoas e ambientes, como um poderoso ingrediente para magias e/ou encantamentos, e por que não para disfarçar maus odores?!

 

Hoje em dia conseguimos encontrar incensos dos mais variados tipos de plantas, flores e raízes, e em diversos formatos: em varetas, em cones, em pirâmides, em pó…

 

Para conhecer a lista dos principais incensos e suas propriedades, clique aqui.